Ginecomastia

Ginecomastia é caracterizada pelo aumento da mama masculina através de um desenvolvimento excessivo no tecido da região mamária, e tem como principais causas, disfunções hormonais ou acumulo de gordura sem patologia de base na maioria dos casos. A alteração é normalmente causada por uma variedade de mudanças hormonais (incluindo o uso abusivo de anabolizantes), sendo a maioria delas reversíveis durante a puberdade. Ela pode ser unilateral, bilateral, com excesso de pele ou mesmo com aréolas abauladas. Podemos classificar a ginecomastia quanto ao volume, quanto aos tecidos, gordurosa, glandular e mista, ou quanto ao tratamento necessário para sua correção cirúrgica.

Na forma mais simples, as mamas são macias e compostas apenas por tecido adiposo, a lipoaspiração é o procedimento mais adequado. Ou se glandulares, apresentam- se como pequenas porcões endurecidas como se fossem grãos de feijão logo a baixo da aréola, tratando se com uma pequena incisão e retirada dos mesmos. No tratamento das formas mais graves de ginecomastia, além da resseção dos tecidos gorduroso e glandular, existe a necessidade de resseção da pele em excesso e o reposicionamento do complexo aréola-mamilar. A cirurgia geralmente é realizada em uma hora, com anestesia local e sedação. O edema pós-operatório dura cerca de 7 a 10 dias e o déficit de sensibilidade local, em geral, é transitório, durando no máximo um ano na maioria dos casos. A complicação cirúrgica mais comum é o hematoma.

5.064 Comments